sexta-feira, 5 de outubro de 2012

Insinuante

(Makulè)
Com trejeitos maneiros
Com sorriso brejeiro
Com cabelo vermelho
Estais tão bela que 
Causa ... desespero.

Se o coração falasse e,
Se os olhos transmitissem
O prazer de refletir
Sua imagem soberba
O belo seria pura beleza.

Você exige, sem pedir,
Pede, sem mandar, 
E, mais nada precisa
Porque sois a luz
A iluminar uma vida.

Seus gestos são perfeitos
Seu sorriso, um alento
Seus cabelos revelantes
Seu corpo eletrizante.

E, para terminar,
Só me resta parar,
Pois qualquer adjetivo
Não enaltece seu qualificativo.

Cumplicidade

(Makulè)
Não transita no espaço do coração
Lá dentro, flui majestoso
O meu amor, brotando, puro
                              [... novo]

A cumplicidade nos aproxima
Cada vez mais, nos reduzem
A um só ser e a uma só vida
Lábios e olhos que reluzem.

A cumplicidade é toda unida
De amor é mais vontade de amar
A minha e a sua
Extrapolam qualquer medida.

Além do amar, nada há
Amar é essência da vida
Pois quem ama é amada
Sabe que o fim está não aqui
Mas no infinito  ... na eternidade.

Amor.net

(Makulè)
O amor é real, vivo, presente
A gente se leva como uma nau
Pelo mar que afaga e às vezes
                        [... atormenta]

Mas o amor é quente, é frio ... é genial
Pelo que leio, traduz o que sinto
Pelo que leio, vejo-o sem conhecê-lo
Pelo que leio, sinto-me seu reflexo
És belo, sincero, puro e amigo
                                      [...]
És meu amor na net.

A Bela.net

(Makulè)
Debrucei-me à beira do rio,
Para ver o reflexo de uma bela.
Nada queria, apenas ver-te coruj@
Com toda riqueza e afetos que me destes.
E, por isso, tento pagar
Escrevendo-lhe versos.

Admire-se e me perdoe... esforçei-me
Mas, a inspiração, peça nos prega.
A tal ponto que só pude torná-la
Mais... e mais do que bela,
Porém o reflexo d´alma que demos a luz
É mais que o Sol,
É áurea vista  apenas em um menino
O menino Oxaguian.