sexta-feira, 5 de outubro de 2012

A Bela.net

(Makulè)
Debrucei-me à beira do rio,
Para ver o reflexo de uma bela.
Nada queria, apenas ver-te coruj@
Com toda riqueza e afetos que me destes.
E, por isso, tento pagar
Escrevendo-lhe versos.

Admire-se e me perdoe... esforçei-me
Mas, a inspiração, peça nos prega.
A tal ponto que só pude torná-la
Mais... e mais do que bela,
Porém o reflexo d´alma que demos a luz
É mais que o Sol,
É áurea vista  apenas em um menino
O menino Oxaguian.

Nenhum comentário: